terça-feira, 11 de outubro de 2011

REFORMA RELIGIOSA NO ANTIGO EGITO

Fatos e acontecimentos

Os egípcios antigos eram politeístas. Acreditavam, dentre outros deuses, em Rá, Anúbis, Osíris, Ísis.
Mas em certo momento, sobe ao poder o faraó Amenófis IV, marido da rainha Nefertiti. Ele disse que tinha recebido uma revelação de um deus chamado Aton. Esse deus disse que ele era o deus único e que Amenófis deveria instalar o monoteísmo em todo o Egito. O faraó obedeceu, promoveu uma reforma religiosa na qual aboliu a adoração as tradicionais divindades egípcias e fez com que todo o povo adorasse apenas ao deus Aton, que era representado pelo disco solar. Para legitimar a sua missão o rei mudou o seu próprio nome, passando a ser chamado Akhenaton que significa o deus que está satisfeito.

Sua reforma durou apenas o tempo do seu reinado, ou seja, dezessete anos. Depois de sua morte, em 1358 a.C., sua religião foi abandonada, voltando o culto das milenares divindades egípcias.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário